Refugiados no Brasil

Fico imaginando estas pessoas que conseguiram vir  para o Brasil saídos de sua terra para um lugar onde não conhecem a língua, as pessoas, a comida e que deixaram tudo para trás a sua vida, família, dignidade, para começar tudo de novo como se estivessem nascendo agora.

As vezes viver na nossa própria terra, falando nosso idioma já é difícil imagina então você como é mudar de nação.

Existem vários motivos para uma pessoa mudar de país, pode ser por religião, guerra, conflito politico, nacionalidade, opinião por alguma opinião.

Engana-se quem pensa que os Haitianos são refugiados, não eles não são eles saíram da sua terra por outros motivo degradante de vida como exemplo o terremoto.

Você tem que saber a diferença entre migrante e refugiado. O único que tem direito a asilo é o refugiado. Que são pessoas que tem proteção internacional e pode permanecer legalmente no país;

Já os migrantes econômicos que deixam seus país para encontrar emprego em outra nação não tem asilo, podendo a qualquer momento ser extraditado para o seu país de origem porque não tem documento nenhum que comprove o seu podendo a qualquer momento ser mandado de volta.

O Brasil abre suas portas para vários refugiados, dando moradias, comidas, empregos e inseridos os refugiados no convívio com as demais famílias brasileiras.

Normalmente quem recebe esses refugiados são órgãos assistenciais que ganham para fazer esse trabalho. Dando moradia, comida. Mas recebem do governo para fazer tal feito.

O governo brasileiro recebe vários elogios por receberem refugiados, principalmente pelo grande n úmero que recebe de pessoas,  mas o povo brasileiro nem sempre é a favor,.

O povo brasileiro é um povo muito acolhedor onde ele recebe alguns refugiados, mas ainda falta muito para que  isto aconteça de não terem preconceitos e sofram discriminação.

Falta um trabalho mais minucioso do governo brasileiro de treinamento e palestras para conscientização de ambos os lados.

Alguns brasileiros pensam que o que damos para os refugiados poderá faltar para os brasileiros que recebem bolsa família, que é um benefício das pessoas que estão em risco de pobreza, etc.

Por razões de politica, guerra, religião, as pessoas deixam suas casas e pretendem começar uma vida melhor ou pior, essas decisões são tomadas involuntariamente obrigadas, não tendo escolhas para seguir em sua própria nação.

Quando acontece um terremoto muitas casa são destruídas, falta comida, emprego e é onde as famílias resolver mudar para começar tudo de novo.

Primeiro lugar a questão da moradia onde se colocará essas pessoas.

Segundo lugar as crianças deverá ir para a escola.

Para ajudar os refugiados devemos organizar várias ações legais tais como primeiro uso correto do idioma, aulas de português, bazares com coisas usadas, cursos de qualificação profissional para inserção no mercado de trabalho. Fora isto tem toda a documentação legal que não é nada fácil conseguir um advogado voluntário que seja gratuito para fazer estes documentos.

Enquanto tudo isto acontece essas pessoas precisam comer, vestir, ir ao médico e pode demorar bastante tempo até tudo isto ser resolvido.

Daí a importância de uma rede de assistência para essas pessoas.