Rapto ou sequestro de crianças ou de incapaz

A gente nunca pensa que vai acontecer com a gente não é mesmo?

Mas o rapto ou sequestro de crianças existe e é muito grande o índice deste crime.

Infelizmente não sei se é por medo, ou que acontece, mas este problema não é muito na mídia.

Existe rapto e sequestro nos hospitais de recém nascidos, de crianças para adoção, trafico internacional de órgãos, para pais que não tem filhos e – lógico – por dinheiro e até mesmo como represália ou vingança contra adultos.

E isto é muito mais normal do que parece. A gente não imagina como nossos filhos correm risco todos os dias e como eles são indefesos e precisam da gente.

Vale lembrar que existem algumas dicas que você pode e deve fazer para evitar que isto aconteça.

Para começar o que nossos pais nos ensinaram quando criança: não aceitar nada de estranhos … a minha mãe era um pouco mais radical, e ia mais longe nem de parentes e amigos somente quando nossos pais estivessem presentes

A gente olhava, se eles balançassem a cabeça afirmativo a gente aceitava ,senão um simples: não obrigada, acabei de comer algo e estou satisfeita.

Também não devem aceitar convites para ir a algum lugar, mesmo que a pessoa disser “a sua mãe mandou eu vir te buscar”

Nunca abrir exceção para as crianças porque elas não sabem ou não conseguem entender se for fulano ou sicrano pode.

Deixe claro que ninguém pode !

As crianças infelizmente não pensam muito, basta pegar um ursinho ou um brinquedo e mostrar que você consegue levar uma criança. Então deixe bem claro que não pode ir com ninguém – e nem deve.

Quando sairmos evitar ruas escuras e solitárias, caminhos desconhecidos e dar sempre as mãos, deixando a criança perto de você.

Não deixar a criança correr na frente.

Caminho da escola procurar fazer sempre o mesmo caminho para a criança guardar o caminho de casa, assim se por acaso acontecer dela ir com alguém, quando começar a fazer caminho diferente fale para ela gritar e pedir por socorro.

Quando estiver em algum lugar movimentado, festa, show, jamais soltar a mão da criança.

Se acontecer pedir para ela só falar com um policial.

Hoje com o computador elas já conhecem as letras e a palavra POLICIA está sempre em letra de forma.

Na praia não tirar os olhos nem por um segundo das crianças, porque elas podem se perder – se para um adulto é fácil se perder, imagine para uma criança.

Faça o uso de pulseira  mas não visível, se for o caso por dentro, porque o sequestrador pode chama-lo pelo nome, também peça para ela procurar um policial ou guarda vidas como é chamado na praia – estão sempre de shorts vermelho.

Se puder passe em um posto policial e mostre para a criança. Elas costumam ter memoria fotográfica.

Tome cuidado quando chegar em casa, se houver alguém estranho na rua, ou parada perto da sua porta , por segurança dê mais uma volta. Se por acaso a pessoa continuar a rondar a região chame a polícia.

Uma das coisas mais preocupantes hoje dentro de casa é a internet.

Não é o seu filho não – você mesmo pode contribuir com isso postando fotos, dando horários e rotinas pra os bandidos

Afinal, os bandidos, sequestradores e estupradores também gostam de redes sociais!