AS VÁRIAS “FOMES” DO BRASIL

No dia 10 de Outubro de 2017 a FAO “Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura” (FAO sigla do inglês Food and Agriculture Organization); publicou o relatório dizendo que se o Brasil continuar investindo em políticas públicas no combate à fome é possível que consiga cumprir as metas de erradicar à fome até o ano de 2030. Ainda mostrou que o Brasil continua mantendo o indicador da fome abaixo dos 2,5% nos últimos anos; esses dados certificam que se é possível combater a fome no nosso país.

A ONU também declara que o Brasil é o Pais de referência nessa luta; Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil insiste que se as políticas públicas forem aplicadas de formas efetivas nas populações mais vulneráveis; conseguirão transformar a realidade da fome.

Diante desses dados provenientes de um órgão sério e responsável, como a FAO; imaginei como Betinho e tantos outros que lutaram e lutam pelo combate à fome, reagiriam diante dessa notícia! Espanto, lágrimas, emoção… Em apenas 13 anos, isso mesmo que você leu! Em 13 anos ver a fome erradicada no Brasil!

Em contrapartida à essa declaração, enfrentamos dias difíceis, relacionadas a políticas públicas, onde a crise moral e política vem gerando a crise financeira e uma decadência na realidade de trabalho da nossa população.

A população perdendo poder de compra, até a classe classificada como média, sente o “arrocho “na hora de ir ao mercado comprar seus alimentos.

O relatório indicou 2 graves problemas, em 24 países da América Latina: obesidade e anemia.

A obesidade afetando mais mulheres e crianças, e a anemia as mulheres de idade fértil no Brasil.

 

A FOME OCULTA

 

Quando pensamos em fome, logo vem em mente a ausência de alimentos, porém, enfrentamos o terrível problema do “déficit de vitaminas e minerais”, na alimentação da população; da qual chamamos de fome oculta, por que mesmo se alimentando, a qualidade dos alimentos não atinge o esperado das suas funções no organismo; causando obesidade e anemia.

 


 

 

AS VÁRIAS FOMES DO BRASIL

 

Para quem luta no combate da fome alimentar, de forma pertinente, reconhece que infelizmente no nosso Brasil existem várias fomes para se combater.

Desde a fome oculta, que adoece até as fome de cultura que empobrece um povo; e ainda as de formas variadas e variáveis; as “fomes” que deturpam a identidade e roubam a dignidade de um povo.

Entendendo-se que é preciso políticas públicas que combatam a fome iminente, é preciso urgência, porém, se não houver o combate das outras fomes, que não permitem dignidade à um povo, como educação, trabalho, saúde e moradia; em 13 anos não conseguiremos combater a fome de alimentos. Não conseguiremos atingir em 2030 as metas da erradicação da fome.

Pois não será possível combater a fome com esmolas, é necessário combater as outras espécies de fome que a população mais vulnerável sente.

Creio que não é pedir muito ao estado, felizmente o Brasil repleto de um povo que abraça solidário o combate à fome, porém, é necessário governantes que criem métodos eficazes e urgentes de escolas e profissionalize seu povo; e crie formas de empregos, formas para que seu povo ocupe casas habitáveis e saciem a fome de saúde, sendo cuidados por instituições de saúde que funcionem e tenham trabalho digno e se sustente.

Combater a fome no Brasil é mais que dar alimentos; por que a fome no Brasil é plural e inclui fome de dignidade humana.

Deixe seu comentário, interaja conosco; vamos gostar muito de saber o que você pensa sobre nosso tema.