O presidente Michel Temer fez um exposição, nesta segunda-feira, durante lançamento do Programa de Voluntariado. Discursando no Salão do Planalto, Temer disse crer que a prensa daria “muito relevo” ao evento. “Quem faz trabalho voluntário está devolvendo a comunidade um pouco do que recebeu ao longo do tempo”, afirmou.

O presidente chegou escoltado da primeira-mulher, Marcela Temer que fez um rápido exposição na cerimônia. Em pouco mais de três minutos de fala, nitidamente nervosa, Marcela defendeu o lançamento do programa, disse que a iniciativa vai ajudar a disseminar o voluntariado no País e afirmou que “ser voluntário é um gesto de paixão“. “Um mundo melhor só pode ser construído com todos”, completou.

O Programa do Voluntariado, lançado nesta segunda-feira, marca também a celebração do Dia do Voluntariado, instituído dia 28 de agosto em 1985 pelo presidente José Sarney.

O programa tem como objetivo incentivar o engajamento social em atividades voluntárias e o desenvolvimento da ensino para a cidadania. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) é parceiro do programa e dará espeque técnico e administrativo às atividades.

O ministro da Eliseu Padilha, que fez um exposição no evento, disse que o governo “reformista” de Temer quer tentar facilitar o encontro dos voluntários com os projetos existentes. “A atitude é uma pequena coisa que faz uma grande diferença”, disse.

O governo anunciou ainda a geração de um prêmio anual para reconhecer empresas e cidadãos que desenvolvem atividades voluntárias de relevante interesse social. Uma vez que incentivo, o decreto assinado nesta segunda por Temer prevê a utilização de horas nesse tipo de atividade uma vez que critério de desempate em concursos públicos ou em processos internos de promoção na governo pública, autárquica e federalista.

Para o cidadão encontrar atividades voluntárias das quais tenha interesse, o governo pretende fabricar a Plataforma do Voluntariado.