Vamos falar sobre preconceito

Apesar de estarmos em 2016 ainda ouvimos falar de preconceito.

Muitas pessoas não sabem ainda o que é preconceito.

Todos tem o direito de se manifestar, sem ser ter opinião própria,  sem sentir ódio ou ser intolerantes ou transferir tudo isto para outros gerando grupos de extermínio, de briga, de violência.

As pessoas acham que sua opinião é a que vale é a que está certa. Existem vários tipos de preconceito : raça, religião, cor se é homem ou mulher, crença ideais, etc.

Temos que tomar muito cuidado com o pré julgamento, tomando cuidado para não expressar demais o que se sente para não gerar ódio, desentendimentos, intrigas e tomando muito cuidado para não gerar desentendimentos, repulsas e até grupos defendendo sua opinião.

Já vi muitas pessoas sofrerem por racismo porque uma vizinha a apontou na rua e teve um prejulgamento colocando todos contra a pessoa, sendo que a pessoa não estava fazendo nada de errado: ela saia toda noite para ficar com a mãe que estava doente no hospital então ela esperava o marido chegar em casa para poder deixar seus filhos com ele para não ficarem sozinhos.

Como era uma pessoa muito calada sofreu por isso porque um dia uma vizinha levantou a hipótese desta pessoa estar saindo com outra pessoa sendo casada.

Temos que tomar cuidado porque o preconceito é um juízo discriminatório e infelizmente algumas pessoas tem que alarmar para todos os lados os seus preconceitos onde através da sua opinião ou pensamento ela está criando um preconceito e gerando intrigas e brigas.

No Brasil o preconceito é muito grande e sempre foi, a começar pela desigualdade social onde envolve a cor, gênero, raça inclusive a renda das famílias.

Há uma separação muito grande entre as pessoas de baixa, média, e alta, com um sentimento de que não podem se “misturar”.

E muitas pessoas aproveitam desta lei para uma discussão: acaba indo para outro lado, onde o crime para quem tem preconceito vai de 2 a 5 anos.

Hoje se tem a classificação de rico e pobre, miserável e milionários, infelizmente o de classe social mais alta acha que é melhor que o pobre porque ele tem dinheiro e condições melhores nós sabemos que isso não é verdade mas acaba gerando um preconceito social com  muita violência e é um dos temas mais discutidos na era da globalização, gerado pela intolerância humana e determinada pela diferença de instrução, níveis de renda e de recursos, condições de acesso e de vida.

O racismo é um tipo de preconceito por causa das raças, cor, aqui as pessoas baseiam-se na superioridade das etnias, da aparência, aqui temos um problema da cor da pele, pensamentos, crenças, cabelos, cultura, caráter.

Só que todos somos iguais perante a lei, branco, negro, mulher, homem, simpatizantes. Todas as pessoas tem direito a dizer o que pensam não importa se são pobre, ricos, brasileiros, africanos, nordestinos, paulista,. Cariocas

Um dia que sabe aprenderemos a nos respeitar como ser criados para ajudarmos uns aos outros e a não ter diferenças ou cuidarmos mas do nosso espaço, da nossa casa, da nossa vida e aprender a respeitar o próximo e as suas diferenças estaremos em um outro patamar da historia.